[História das Marcas]: Chanel

sexta-feira, novembro 6, 2020

compartilhar:

Hoje é o dia de contar a história de uma marca que já foi mencionada algumas vezes aqui neste blog, pois está super ligada ao estilo de vida Sugar. Então prepare-se para conhecer a jornada de sucesso de Chanel!

Sua Fundadora

Para entender a história da marca, antes de tudo devemos entender a história de sua fundadora. Aos treze anos, Gabrielle Bonheur Chanel (foto abaixo) ficou órfã de mãe, que era costureira, sendo enviada para o convento por seu pai. Quando saiu de lá, trabalhou em loja de tecidos, aonde aprendeu a usar perfeitamente uma agulha, e até mesmo em um cabaré onde cantava a música “Qui qu’a vu Coco dans le trocadero?” responsável pelo seu apelido Coco. Mas o intuito de vencer na vida era mais forte e, para isso, ela decidiu sair à procura de homens, preferencialmente ricos, que pudessem lhe ajudar. Ou seja, uma legítima Sugar Baby.

O início

Assim, com a ajuda de um rico inglês montou em 1910 sua primeira loja a Chanel Modes, localizada em Paris, em um ponto de encontro de burgueses e políticos com suas amadas, essa foi a oportunidade perfeita para que Chanel alavancasse a venda de chapéus que, com estilo simples encantou as damas parisienses. Com isso, ela decidiu ir além e investir também na costura, claro que nesta etapa ela também teve apoio para adquirir seu primeiro imóvel em uma rua de prestígio.

Já em 1913 ela inaugurou duas butiques de moda e começou a criar roupas mais esportivas. Em 1918 foi para a rua Cambon no icônico numero 31, que existe e está em funcionamento até os dias atuais.

Consolidação

Coco Chanel foi a primeira estilista a lançar um perfume com a sua assinatura, e claro que não parou por aí. Ela sempre se destacava em um mercado liderado por homens, seu estilo foi o responsável pela libertação das faixas e corpetes na moda feminina e além de ser uma das autoras mais conhecidas para a frase: “Não há mulheres feias, há mulheres mal cuidadas”.Com isso, sofreu diversas tentativas de cópia, para as quais nunca deu muita atenção, sua maior alegria era ver mulheres vestindo suas criações: sapatos sem salto, vestidos de corte sem mangas, jaquetas, saias plissadas, bolsas com alça de corrente dourada. Ela deu fim no estilo já cansativo da Belle Époque, cheio de elementos, trazendo o minimalismo e a elegância de um “pretinho básico”, também criação dela. 

Indo Além

Em 1930, a moda de Hollywood clama por Chanel e as estrelas começam a usar e o sucesso da marca vira internacional. O segredo do sucesso de Chanel era simples: apenas desenhava roupas que gostava de vestir. Não colocava seus esboços no papel, criava-os em cima do tecido, no corpo da modelo. Isso porque era a roupa que deveria se adequar ao corpo, e não ao contrário, como gostava de dizer. Em 1954 voltou a Paris e retomou seus negócios na alta-costura, e fez sua marca renascer para o luxo. O cardigã, o vestido preto e as pérolas tornaram-se marcas registradas do estilo Chanel de fazer moda.

O estilo clássico criado por Coco Chanel, atravessou o século XX e se tornou atemporal. Sabendo de toda essa história é impossível para uma verdadeira Sugar Baby não adquirir uma, ou várias, de suas peças e fragrâncias.  Me conta nos comentários qual a sua Chanel preferida e a mais desejada?

Siga-nos

Comentários:

2 comentários em “[História das Marcas]: Chanel”

  1. sikis izle disse:

    Thanks a lot for the article. Really thank you! Great. Bobbe Freddy Leonhard

  2. sikis izle disse:

    Muchos Gracias for your post. Thanks Again. Really Cool. Donna Max Ostraw

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nome *
Comentário
Entre para o nosso “pote de açúcar” cheio de Sugar Babies!
Encontre alguém que se encaixe às suas expectativas.