CONHEÇA PESSOAS RICAS E BONITAS. CADASTRE-SE AGORA!

Marcos é um Sugar Baby Gay que sempre foi apaixonado por viajar. Antes de entrar para o Mundo Sugar, ele já aproveitava muito as escapadas de curta distância. Agora que tem um Sugar Daddy Gay, a realidade de Marcos se tornou outra. Confira o bate papo com o Sugar Baby:

Como eram suas viagens?

Antes, eu viajava com a minha família para aqueles destinos de sempre: Ubatuba, Caraguá, Maresias, Serra da Cantareira, apenas aqueles bem próximos, que davam para ir de carro ou ônibus e, claro, que não gastavam muito.

E agora, para onde você já foi?

Eu sempre fui apaixonado pelo Leste Europeu. Então, quando tive a oportunidade de fazer a primeira viagem, não tive dúvidas para onde gostaria de ir. Propus ao meu Sugar Daddy que fossemos para Budapeste, na Hungria. Ele se espantou um pouco, pois esperava que eu fosse dizer algo como Paris, Nova York, Milão (risos)!

Por que ele se espantou?

Bom, ele me disse que já teve outros Sugar Babies, e que todos sempre falavam de ir para um desses destinos, o Leste Europeu nunca havia sido uma primeira opção. Inclusive, acho que foi isso que mais o cativou. Meu Daddy viu que eu realmente gostava daqueles países, que conhecia mesmo e me achou diferente por conta disso.

Você sempre viaja a lazer?

A maior parte das vezes, não! Eu o acompanho bastante em algumas viagens. No geral, são rápidas, de três ou quatro dias.

Quais já foram seus destinos?

Bom, ele é gerente das unidades da América Latina de uma empresa europeia, então, a gente sempre vai para Venezuela, Argentina, Chile e países da América Central também. Para destinos fora do continente, vamos quando ele tem uma folga na agenda. Mas é sempre bem rápido, coisa de uma semana, dez dias.

Qual sua dica para um Sugar Baby Gay que quer algo do seu Daddy?

Seja transparente. Sem dúvidas! Eles não têm tempo a perder e, geralmente, os encontros são espaçados. Assim, não fique esperando muitos encontros para falar o que você quer ou precisa. Vá direto ao ponto. Claro que é sempre bom ter uma intimidade ou esperar ser perguntado quando se trata de algo grande, como uma viagem para fora. Eu via meu Daddy semanalmente, até mais de uma vez durante a semana. Então, acabou que criamos um vínculo mais rápido e, dois meses depois, ele já queria saber para onde eu tinha vontade de ir. Mas, se eu não tivesse sido transparente em outros aspectos com ele, talvez não tivesse conseguido o que queria.

CONHEÇA PESSOAS RICAS E BONITAS. CADASTRE-SE AGORA!